outubro 10, 2019

A importância da pega correta do bebê na amamentação

 

 

A pega do bebê, ou seja, como ele mama, é a chave pra uma amamentação sem dor.

Se a pega do bebê estiver errada, ele não conseguirá sugar de maneira eficiente o leite materno e é ai que os problemas começam.
•Rachaduras nos mamilos, dor ao amamentar,
•Baixa produção do leite
•Baixo ganho e até perda peso do bebê
•Bebê irritado e com fome, querendo mamar de hora em hora
•Em mães que naturalmente tem muito leite, mastite (o famoso leite empedrado).

 


A produção de leite esta relacionada tanto com o estimulo da sucção do bebê (quanto mais ele mama, mais o corpo produz leite), quanto com o estado emocional da mãe.

A cobrança e o sentimento de culpa, muitas vezes geram ansiedade e estresse, que reduzem a produção do leite.

 

Por isso vamos ajudar nossas queridas mães, com essas dicas:

No início, procure manter um ambiente calmo e tranquilo, afinal você e seu bebê estão se conhecendo, se estiver na maternidade e com visitas, não se acanhe em pedir que eles aguardem no lado de fora do quarto.


O posicionamento adequado da mãe e do bebê durante a amamentação é super importante e há diferentes posições. A melhor posição é aquela em que mãe e bebê estão confortáveis.

O corpo e a cabeça do bebê deve estar alinhados, de modo que a criança não necessite virar a cabeça para pegar a mama.

Antes de iniciar a amamentação, a mãe deve palpar a aréola. Se esta estiver endurecida e pouco maleável, recomenda-se a realização de ordenha de alívio. Ordenhar o excesso de leite antes da mamada, deixará a aréola macia e mais fácil para o bebê realizar a pega correta.

    Mão em C

Para facilitar a pega você pode apoiar a mama formando um grande C colocando o polegar na parte superior da mama e os outros quatro dedos na parte inferior da mama deixando a aréola livre.


Uma pega perfeita:
•Queixo do bebê próximo à mama
•Lábios do bebê virados para fora (boca de peixinho)
•Bochechas relaxadas, não pode apresentar covinhas ou fazer barulhos como estalos
•É possível ver e ouvir bebê engolindo,
•Ao terminar a amamentação, os mamilos não devem estar achatados
•A mama não pode tampar o nariz do bebê, ele deve respirar livremente.

 


Dicas importantes:
•Não existe leite fraco;

•A descida do leite ocorre entre o 3º. e o 5º. dia após o parto, antes disso você vai produzir o colostro, que é um leite transparente, em menor quantidade, mas extremamente importante para o seu bebê,

•Se suas mamas ingurgitarem não utilize compressas quentes, elas podem dar a falsa sensação de alívio, mas com o passar do tempo ajudam a aumentar a produção de leite, portanto CUIDADO!

•Após cada mamada passe seu próprio leite nos mamilos antes de colocar o sutiã.

•Hidrate-se. Procure tomar no mínimo dois litros de água por dia.

•Cada bebê tem seu ritmo, no início ele pode levar mais tempo pra mamar, com o tempo vem a prática,

•É preciso ter xixi na fralda a cada troca

•Tenha momentos de descanso entre as mamadas. Amamentar é cansativo e, se você estiver esgotada física e emocionalmente, isso afetará sua produção de leite. Por isso, não sinta vergonha em pedir ajuda.


Não se preocupe, é comum acontecer dificuldades no início da lactação, com o apoio familiar, privacidade e a orientação de um profissional capacitado, elas poderão ser superadas. Se sentir necessidade, vale a pena contratar a visita de uma consultora em aleitamento. Alguns convênios médicos até oferecem esse serviço.


É importante se acalmar e lembrar que o Bebe não vai morrer de fome, nem deixar de te amar.
Se a amamentação não der certo, existem bons leites artificiais no mercado.
Então relaxe e aproveite seu bebê.

 

Não há culpa quando fazemos o nosso melhor!

 

 

Esse artigo teve a colaboração de Jamila Vasquez - Enfermeira
Dra. em Ciências da Saúde /  Whatsapp: (53) 99161-8390
Siga no instagran @leitebom_consultoria

Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.